Coberto vegetal por detecção remota automática

Na figura 1 apresenta-se o mapa do coberto vegetal da Serra de Grândola. Esta área de análise foi seleccionada devido à maior estabilidade nos usos do solo comparativamente com a registada na década de 90. Assim, as variações encontradas podem ser atribuídas a modificações nas técnicas de detecção e cartografia.

Este mapa foi produzido por técnicas de segmentação e classificação automática por algoritmos dirigidos para OBIA. Comparativamente com a definição de manchas manualmente sobre fotografia aérea em cor real, a cartografia automática sobre diversos factores espectrais, MDT e NDVI, possibilita uma melhor discriminação de classes e subclasses, especialmente em temáticas relevantes para a compreensão do ecossistema, com a distinção de montados abertos e sem esta característica. Não obstante, este método conduz a algum prejuízo na exactidão espacial das manchas. Procurar-se-á melhorar este efeito em produções futuras bem como aumentar a discriminação de tipos de relvados, sobretudo salientar os espontâneos relacionados com os pousios e os cerealíferos relacionados com o cultivo.

A análise da informação espectral revela uma maior capacidade para acomodar a divergência entre as escalas de mapeamento e a escala das manchas de vegetação. No COS'90 a escala de observação é variável, subjectiva mas com um nível máximo e mínimo de resolução (Caetano et al. 2009), e determina nuns casos a delimitação de manchas de vegetação de um tipo dominante, enquanto que noutros casos determina a inclusão de mosaicos desses mesmos tipos. Esta disparidade decorre dos objectivos temáticos do mapa, que terão de ser reajustados para a produção de uma Carta de Vegetação que se procura transmitir também informação gráfica sobre a vegetação espontânea e seus níveis naturalidade.

Classes de coberto vegetal da Serra de Grândola, obtidas através de análise orientada para objectos (OBIA), tendo por base os valores de reflectividade espectral registado pelo satélite Landsat 5 a 14 de Maio de 2011. Foram também usados nos cálculos outros factores, o MDT e o índice NDVI.

Adicionar novo comentário