Espécies

A realização do ATLAS teve por base censos visuais realizados em uma amostragem única realizada em 48 pontos no intertidal e em 66 pontos no infra-litoral, distribuídos ao longo do troço de costa entre a Comporta e o Burgau. Nas amostragens realizadas foi amostrado um total de 556 espécies.

Entre estas contam-se 89 espécies de produtores primários e 464 espécies de fauna. Entre as espécies de produtores primários contam-se 5 espécies de líquenes, 1 espécie de cianófita, 12 espécies de algas verdes, 34 espécies de algas castanhas e 36 espécies de algas vermelhas. Entre as espécies de fauna contam-se 1 espécie de protozoário, 25 de esponjas, 45 espécies de cnidários, 3 espécies de plathyelmintes, 39 espécies de anelídeos, 1 espécie de equiúro, 70 espécies de artrópodes, 124 espécies de moluscos, 11 espécies de briozoários, 21 espécies de equinodermes, 15 espécies de ascídias e 101 espécies de peixes (Anexo I).

O número total de espécies amostrado apenas se refere a uma pequena percentagem das espécies presentes na área de estudo e se por um lado mostra claramente:

  • A grande riqueza presente nos ecossistemas costeiros existentes na linha de costa entre a Comporta e o Burgau;
  • Que o levantamento exaustivo das espécies presentes no litoral do Sudoeste de Portugal é um estudo de elevada importância para conhecimento dos valores naturais presentes e delineamento do verdadeiro potencial da área de estudo enquanto prestadora de serviços uteis para o desenvolvimento económico das regiões e populações;
  • Que o levantamento de espécies, pela riqueza bem patente nos ecossistemas presentes na área de estudo iria envolver um período de tempo de amostragem mais alargado do que o considerado no âmbito do presente trabalho.

Pelo acima referido o ATLAS do Sudoeste Alentejano deve ser considerado como uma primeira abordagem descritiva da biodiversidade presente no troço de costa entre a Comporta e o Burgau direcionada para o público de utilizadores. Este trabalho tem por objetivo mostrar um vislumbre da grande riqueza biológica de uma das áreas costeiras de maior valor intrínseco de Portugal, descrever as forças naturais que estão na sua génese, dinâmica natural e riqueza biológica e apresentar espécies dos principais tipos presentes na área de estudo de forma simples, objetiva e didática tendo por alvo, o público geral de utilizadores desta área costeira.

Este trabalho deverá ser continuado em anos futuros com os objetivos de conhecer melhor a biodiversidade presente; compreender o potencial dos ecossistemas presentes na área de estudo; analisar formas e sistemas de produção de riqueza que dependam e contribuam para a manutenção a longo prazo da salubridade dos ecossistemas presentes; fomentar o desenvolvimento de setores económicos vocacionados para o desenvolvimento de atividades dependentes da salubridade dos ecossistemas, como a aquacultura de invertebrados peixes e macroalgas, e o turismo da natureza; e despertar o interesse das populações para a necessidade de conservação da riqueza biológica e salubridade dos ecossistemas como forma de garantir a manutenção da dinâmica da economia das localidades presentes entre a Comporta e o Burgau. Nos capítulos que se seguem são apresentados os treze principais tipos de organismos vivos presentes na área de estudo e espécies que os representam. A seleção das espécies que foram incluídas no Atlas foi feita tendo por objetivos: mostrar a grande diversidade de presente na área de estudo e ao mesmo tempo apresentar organismos de fácil identificação para o publico geral.

Veja também:

Adicionar novo comentário