2. Praia da Ponta Ruiva

2. Praia da Ponta Ruiva (N 37º04’03,5’’ - W 08º57’53,4’’)

Na praia da Ponta Ruiva, a norte de Sagres é possível observar o contacto entre os sedimentos triásicos de cor avermelhada com as formações mais antigas, do Carbónico, de cor cinzenta-escura. Cada uma destas formações representa diferentes etapas de dois ciclos de Wilson sucessivos, a primeira de idade paleozoica corresponde aos estádios finais, colisionais, do ciclo de Wilson paleozoico, a segunda corresponde aos estádios iniciais do ciclo de Wilson que se prolongou pelo Mesozóico e Cenozóico, até a atualidade. No sector norte da praia são bem visíveis as alternâncias de xistos e grauvaques que constituem as formações do Carbónico (Paleozóico superior), que se encontram intensamente deformadas, com o desenvolvimento de dobras e falhas. No sector sul da praia são visíveis, para além dos sedimentos de cor escura, datados do Carbónico, os sedimentos vermelhos do Triásico (correspondentes a outro ciclo de Wilson) que repousam em discordância angular sobre aqueles. Na arriba é possível ver sedimentos argilosos de cor vermelha em contacto com o Carbónico, enquanto na ilha (acessível na maré baixa) é mais evidente a componente detrítica do Triásico, constituído fundamentalmente por arenitos.

Figura 2 - Vista para norte das arribas da praia da Ponta Ruiva, onde são bem visíveis as formações do Paleozóico, com a sua cor cinzenta a negra, constituídas por xistos e grauvaques.

 

Figura 3 - A – Vista para sul da praia da ponta ruiva. Aqui é possível observar o contacto entre as rochas mais antigas do Carbónico (Paleozóico) com as rochas mais recentes, de cor avermelhada, do Triásico em discordância angular. Na Arriba à esquerda o Triásico é constituídos por rochas argilosas de cor avermelhada. Na ilha os sedimentos do Triásico têm uma componente detrítica importante, sendo os arenitos os sedimentos que contactam com a formação mais antiga. A formação da ilha resulta da intensificação da erosão marinha ao longo da falha mais a SE que, sendo mais rápida por o material se encontrar esmagado, permite o progressivo isolamento do bloco mais ocidental. B – Esquema interpretativo.

Figura 4 - A – Pormenor dos sedimentos areníticos do Triásico (fotografia obtida na ilha) onde são visíveis pequenas falhas normais a afetar os sedimentos areníticos de cor vermelha e amarela. (Altura da fotografia aprox. 1 metro). B – Interpretação.

Adicionar novo comentário